quarta-feira, 20 de março de 2013

Plena construção do que considero: EU

Por ironia do destino, eu sou infelizmente uma daquelas pessoas que se apegam ao que não se pode ter. Creio que não seja por mal, mas o coração bem que poderia ser um pouco mais gentil em suas escolhas. Mas nunca é. Mas como a vida sempre tem seus altos e baixos, eu vivo insistindo sempre na mesma tecla e acabo como se diz no modo popular: "quebrando a cara". Mas vale lembrar novamente a vida tem seus altos e baixos, atualmente conheço os pontos baixos, porque os pontos altos talvez estejam por vim. Tomara que estejam por vim.

Olhar para a pessoa amada e saber que não pode estar ao seu lado, que não pode abraçá-la e nem ao menos poder dizer o que sente por ela, acaba sendo um dos desafios que o coração tende a passar. Podemos ficar tristes, chorar, se magoar, se sentir menos valorizados, entretanto nunca é o fim do mundo. Tudo pode se resolver se você reeducar seu coração para esquecê-la. Pois eu penso assim, nunca desista de seus sonhos, sempre corra atrás até conseguir realizá-los, mas a partir do momento que esse sonho começa a lhe trazer problemas, é melhor desistir dele. Mesmo que isso lhe traga no momento lágrimas. Melhor chorar agora do que no futuro.

E as vezes o que pode ser para uns bobeira, para as pessoas que amam pode ser um tesouro, ter um simples cumprimento ou saudação pela pessoa amada pode mudar completamente seu dia, criando expectativas de algo sempre melhor. E infelizmente se não acontecer o esperado, o humor muda completamente.

Visto que isso não venha ao caso, procurar de todas as formas chamar a atenção da pessoa amada para si nem sempre é uma das melhores opções. Ela simplesmente pode lhe excluir do facebook e ainda lhe bloquear para ter certeza que você não acesse o perfil dela. Lembrando que vocês trocaram pela primeira vez que conversaram online menos que dez palavras. Interessante. Muito interessante ao saber que a pessoa simplesmente lhe exclui por... por... por... Sabe-se lá o que passa na mente dela (Desabafo).

Mas a rotina do dia a dia continua, você continua reencontrando essa pessoa em todos os seus trajetos, em todos os lugares que vai, e infelizmente descobre que por ironia do destino ela mora na sua rua. Desespero total. O coração quer algo que o cérebro já processou ser inadimplente para trabalhar em sua vida. Você simplesmente quer que a pessoa suma e que ao mesmo tempo espere você e converse por longos minutos sobre assuntos banais. Que o mundo pare e você converse em minutos o que gostaria de saber em uma vida toda.

Correr, gritar, espernear, fazer amizades próximas, encarar, empacar em sua frente, esbarrar, sorrir, fechar a cara, esnobar etc. Tudo o que o coração manda. Até que...

Não sei o que vem depois. Minha vida ainda está em plena construção. Quem sabe um dia eu descubra a continuação, ou simplesmente feche esse capítulo e de continuidade a um livro inacabado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário