segunda-feira, 1 de abril de 2013

Pequeno Milagre


Quem já assistiu o filme "Pequeno milagre" e não se emocionou com tamanha história de vida do pequeno Simon Birch? Simplesmente incrível. E se você não assistiu, eu recomendo.
Agora já parou para pensar quantas lições aquele lindo filme nos passa? Acho que poucos foram os que pararam para analisar, mas tudo bem, vamos ver o que em poucas horas de filme temos para aprender para uma vida toda?

"Simon Birch foi o menor bebê a nascer em Gravestown Memorial Hospital. Com sérios problemas de crescimento, os médicos o declararam um verdadeiro milagre. Convencido de que Deus o pôs no mundo para tornar-se um herói, Simon vive momentos de muita discriminação perante a sociedade e todos os que o rodeiam".

Mas o motivo do post não é voltado diretamente para o filme. Mas sim para um breve momento de reflexão sobre a impressão que as pessoas passam e nós simplesmente julgamos sem nem ao menos sabermos se realmente a pessoa é o que vemos:

Pois bem, aquela pessoa que busca a todo momento chamar a atenção de todos, rir alto, que busca a qualquer momento ser notada, podemos dizer em nosso inconsciente que ela busca sempre se aparecer. Mas já passou em sua mente que essa pessoa age dessa forma porque em casa pode passar por dificuldades, ser ignorada pelos pais, querer simplesmente ser notada para que se sinta especial? 

Infelizmente essa pode ser a realidade de muitos. Enquanto você reclama por seus pais se importarem em saber por onde você anda, quem são suas amizades, o que fazem, o que acaba na maioria das vezes o chateando e fazendo de seus pais um bicho de sete-cabeças. Mas acredite, muitos trocariam o que fosse possível para ter isso.

Aquela pessoa que vive sempre sorridente e de sorriso largo por todos os lugares que vá, você simplesmente a olha e comenta com seu amigo do lado insultando-a de nomes horríveis. Entretanto, você já parou e pensou que ela pode estar daquela maneira apenas para alegrar seu dia? Que ela mostra um largo sorriso para esconder as tristezas do dia a dia? Pois é, poucos são os que vão se importar com ela e em algum momento do dia perder alguns minutos para perguntar se ela realmente está bem.

O menino gordinho que você insulta, deve ficar horas se lamentando em casa por ter um corpo assim e as vezes nem come só para poder se sentir bem consigo mesmo. A menina que você julga atrapalhada, pode estar querendo apenas uma chance de se enturmar e você apenas consegue colocar apelidos de todos os mais derivados tipos nela, afastando-a cada vez mais. O menino que você zomba por estar sempre em um canto isolado, pode na verdade querer apenas um abraço para se sentir bem e esquecer do pai que briga com a mãe na sua frente, e ele não pode fazer nada, a não ser tampar os ouvidos e chorar.

Acredite, você vê apenas face, não consegue ver em segundos o que a pessoa tem passado por uma vida toda.

Simon nada mais era que um pequeno milagre. Ele queria apenas que todos o vissem e o tratassem como qualquer criança de sua idade, mas o que todos faziam era zombar e descriminá-lo achando que assim estavam ajudando. Simon estava só nesse mundo, seus pais não davam a mínima importância para si e sua vida sempre foi buscar nas outras pessoas esse amor que faltava em casa.

Já parou para pensar que aquela pessoa que você xinga, zomba, empurra pode ser mais um Simon precisando de ajuda? Talvez não, mas saiba, que um simples "oi", um abraço, um elogio, podem ser o pequeno milagre que muitos esperam.

Nenhum comentário:

Postar um comentário