sábado, 28 de dezembro de 2013

Desabafo pós-natal...

"Eu exatamente gosto das coisas mais calmas, assim como indagou um amigo meu a minha pessoa. Eu exatamente gosto do que é sereno e me traz paz. Eu exatamente gosto das coisas mais calmas" - Christopher Duarte.

Pois bem, o Natal passou e deixou seu gostinho de "quero mais", sim de "quero mais", quero mais paz, quero mais amor, quero mais harmonia, quero mais solidariedade, quero mais humanidade das pessoas. Parece  que cada ano que se passa o natal vai perdendo seu real sentido e vai sendo voltado diretamente para o mundo consumista que sem nossa autorização invade nossa casa e nos coloca vendas, impedindo que possamos ver o estrago que estamos causando a nós mesmos e impedindo principalmente de vermos quem estamos ajudando: os donos de lojas que faturam muito em cima das "pobres pessoas" que entram nesse clima de festividade por impulsividade do querido bom velhinho (Papai noel). 
E todos os anos somos avaliados em forma de números, o jornal sempre anuncia dias após 25 de dezembro o quão foi lucrativo para as lojas o natal daquele ano. Ou seja, se as vendas superaram o valor arrecadado no ano anterior, foi um natal bom, se as vendas não superaram o valor arrecadado no ano anterior, foi um natal ruim. Exemplificando, não se importam como você passou seu natal, se foi em um hospital de rede pública sofrendo esperando por um atendimento ou até passando necessidade em sua casa, se é que pode passar seu natal sobre um teto.
Mas o objetivo da postagem não é fazer você se sentir culpado por ter passado seu natal bebendo com os amigos, comemorando com a família juntamente com uma ceia farta, ou apenas saindo para uma balada para se divertir. Entretanto, a postagem em si vem trazer-nos a ideia do espírito natalino que necessitamos ter não somente nessa época do ano, mas durante todos os dias e para com todas as pessoas.
Sério? Não! Todos sabemos o quanto já estamos cansados de saber que nessa época do ano as pessoas ficam mais "solidárias" umas com as outras, se "ajudam" mais, se "aproximam" mais, se "amam" mais e blá blá blá. Por que as aspas? Pois todos sabemos que as pessoas se blindam nesse fim de ano e querem parecer mais solidárias e mostrar para os demais que vivem em harmonia com os parentes e amigos, mesmo que durante o ano todo tenha causado intrigas ou se afastado dos mesmos. Poucos são os que se comportam durante o ano igualmente o que são durante as épocas festivas. Isso é errado? Não, quem sou eu para julgar, também tenho meus erros, mas garanto que serei a mesma pessoa sorridente que tenho sido no natal durante o ano.
Ironias à parte desejo à todos, sem exceção, um ótimo fim de ano e um próspero ano novo, que 2014 traga muito mais amor, muito mais paz, muito mais harmonia, muito mais solidariedade e muito mais humanidade das pessoas!

2 comentários:

  1. todas as escritas são boas amei todas elas muito boas realmente eu me fascinei parabéns

    ResponderExcluir
  2. Obrigado Marcela por estar gostando desse meu lado escritor :) Espero que retorne sempre para ler as novidades do blog. :)

    ResponderExcluir