domingo, 22 de dezembro de 2013

E agora?

"Estou em um novo patamar, caminhei bastante para chegar até aqui. E agora? Você dá o próximo passo ou eu desisto de você? E agora? Já estou acostumado, mas me surpreenda dessa vez!" - Christopher Duarte. 


Pois bem, chegamos nesse novo patamar, onde os medos ficaram sobre nossos pés e as conquistas estão sobre nossas cabeças esperando que você estique suas mãos e agarre-as. Eu sei que nossos olhares perderam a intensidade e foram trocados pelos cumprimentos que até então são desnecessários do meu ponto de vista, visto que necessito muito mais para poder me sentir bem ao seu lado.
Os olhares desconfiados sempre me causaram dúvidas sobre o que você realmente pensa a meu respeito e sobre o que deseja, se é que deseja algo comigo. Mas infelizmente as dúvidas estão fazendo com que eu me retraia cada vez mais e apenas observe o meu redor com mais desconfiança, mesmo que você esteja lá, mesmo que você esteja me observando, mesmo que esteja eu saberei que não estará, pois se realmente estivesse, na minha concepção estaria ao meu lado.
Certamente você NUNCA entenderá um quarto do que venho escrevendo ou desejando a sua pessoa por meio de textos e poemas sem citar seu nome. O amor realmente tem seus mistérios e seus paradigmas inquestionáveis, mas certamente ele deve saber a hora certa de pousar sobre as pessoas e invadir o coração delas com suas sensações indescritíveis.
O amor não pairou e se pairou você não o demonstra. Chegamos a esse patamar. Subir ou descer? Eis a questão. E agora?

Nenhum comentário:

Postar um comentário