sábado, 27 de junho de 2015

"Escreverei-me-ei" madrugada adentro...

"I was here, I lived, I loved, I was here, I did, I've done everything that I wanted and it was more than I thought it would  be [...]".
"Eu estive aqui, eu vivi, eu amei, eu estive aqui, eu fiz, eu tenho feito tudo o que sempre quis e foi mais do que eu esperava que fosse [...]" - Beyoncé.


É madrugada. Sou um amante das horas noturnas, principalmente aquelas onde me sinto a vontade para sentar em minha cama e recostar minhas costas em um amontoado de edredons que coloquei contra a parede, colocando sobre as pernas o notebook e buscando inspiração no interior de minha mente, onde tenho um mundo literário a minha volta. Gosto das horas noturnas porque nelas o silêncio predomina, não há ruídos de carros passando em frente a minha casa ou até mesmo qualquer outro som que interfira na colocação de ideias aleatórias que vão surgindo quando me coloco a disposição da escrita. 
Poderei futuramente reclamar de dores nas costas por conta das longas horas que me disponho a ficar nessa mesma posição: recostando as costas nos edredons contra a parede, mas reeducação de postura não estão listados como prioridade na lista de um escritor que se dispõe a escrever e querer dar vida ao texto, a sua nova ideia, o seu mais novo poema, enfim, preocupamo-nos com parágrafos bem redigidos, pontuação adequada, ideia bem colocada, sarcasmo enrustido e "VOILÁ", uma nova criação.
Escrevi em minha porta do quarto algumas letras de músicas e frases que me significam algo, acrescentando desenhos de notas musicais e alguns corações aleatórios. Com certeza tem sido uma inspiração passar a noite procurando ideias em cada palavra que ali coloquei. Pensando comigo que tenho um livro com páginas em branco para preencher e capítulos para serem criados ao longo do tempo, tenho buscado nas pessoas que me circundam uma parte para acrescentar ao meu "livro empoeirado" de muitas páginas em branco e capítulos vazios.
Será uma longa madrugada. Mas a cada ponto final, eu poderei reler o parágrafo e me encher de orgulho de mim mesmo, pois sei que "escreverei-me-ei" madrugada adentro atrás de respostas de perguntas que eu mesmo criei, "escreverei-me-ei" madrugada adentro atrás de páginas que eu mesmo arranquei, "escreverei-me-ei" madrugada adentro atrás de partes minhas que eu mesmo deixei se perder com o tempo, "escreverei-me-ei" madrugada adentro atrás da esperança de nunca parar de escrever.
É madrugada. Apenas o início de uma longa e criativa madrugada adentro...

Nenhum comentário:

Postar um comentário